Juventude |
Dia de formação em torno da exortação apostólica ‘Cristo Vive’
‘Jovens, o agora de Deus’
<<
1/
>>
Imagem

Se és animador de um grupo de jovens, chefe de escuteiros, responsável de acólitos ou acompanhas jovens de qualquer outra forma, então não percas esta oportunidade!

Na ‘Cristo Vive’, assinada na Solenidade da Anunciação do Senhor de 2019, o Papa Francisco menciona a palavra “Formação” 16 vezes. Felizmente, e no que toca à presença de cada palavra, esta não passa de uma pequena fração quando comparada com a ubíqua “jovens” (294 vezes), com a importante “vida” (191 vezes) ou com a sempre presente “amor” (96 vezes). Dizemos felizmente porque, mesmo para aqueles que não têm o tempo para analisar esta Carta em profundidade, poderão logo intuir qual o seu verdadeiro foco: Os jovens, a sua vida e a história de amor que Deus quer escrever com cada um deles.

Na ‘Cristo Vive’, a Formação dos jovens e de quem os acompanha aparece exatamente como uma consequência, não só destes três pontos, mas de toda a Carta. Não se defende uma formação “profissional” (com muitos Slides, esquemas e avaliações) nem uma formação meramente pedagógica (que apenas gire à volta de novas dinâmicas e de novas formas de falar ou de projetar a voz). Defende-se, antes, uma formação integral que seja um verdadeiro Ganhar Forma (forma-ção) nos mais diferentes aspetos do nosso ser. Ao longo da ‘Cristo Vive’, somos capazes de perceber, por isso, vários âmbitos da nossa vida onde somos chamados a Ganhar Forma. Destacamos as seguintes:

A formação humana;

A formação espiritual;

A formação cultural;

A formação da consciência;

 

É exatamente a partir do trabalho nestes vários campos – desta permanente conversão integral do nosso ser – que nos vamos assemelhando cada vez mais a Jesus e que, como consequência, nos vamos transformando em melhores animadores, melhores chefes, melhores responsáveis ou melhores coordenadores.

Importa ainda ir à raiz da ‘Cristo Vive’: O diálogo com os jovens. Importa ir a este princípio tão básico – o de escutar os jovens – e perguntar: O que é que os jovens procuram em quem os acompanha?

“Os mesmos jovens descreveram-nos as caraterísticas que esperam encontrar num acompanhador; e fizeram-no muito claramente. «Estes guias deveriam possuir algumas qualidades: ser um cristão fiel comprometido na Igreja e no mundo; uma tensão contínua para a santidade; não julgar, mas cuidar; escutar ativamente as necessidades dos jovens; responder com gentileza; conhecer-se; saber reconhecer os seus limites; conhecer as alegrias e as tribulações da vida espiritual. Uma qualidade de primária grandeza é saber reconhecer-se humano e capaz de cometer erros: não perfeitos, mas pecadores perdoados. Acontece frequentemente que os guias são colocados num pedestal e por isso, quando caem, provocam um impacto devastador na capacidade que os jovens têm de se comprometer na Igreja. Os guias não deveriam levar os jovens a serem seguidores passivos, mas sim a caminhar ao seu lado, deixando-os ser os protagonistas do seu próprio caminho. Deveriam respeitar a liberdade do processo de discernimento de um jovem, fornecendo-lhe os instrumentos para realizar adequadamente este processo. Um guia deveria confiar sinceramente na capacidade que tem cada jovem de participar na vida da Igreja. Por isso, um guia deveria cultivar as sementes da fé nos jovens, sem pressa de ver os frutos do trabalho que vem do Espírito Santo. Este papel não deveria ser circunscrito aos presbíteros e aos religiosos, mas também o laicado deveria poder exercê-lo. Todos estes guias deveriam poder beneficiar duma boa formação permanente».”

[in Cristo Vive, 246]

 

Por fim, é deste processo de escuta dos jovens, que nasce a nova proposta que o Serviço da Juventude tem para ti que animas e acompanhas jovens!

Queremos mergulhar na ‘Cristo Vive’. Queremo-nos deixar moldar por Jesus!

Neste dia 31 de Outubro, no Auditório da Igreja de Cristo Rei da Portela, terás a formação ‘Jovens, o agora de Deus’.

Vocacionado para todos os que acompanham jovens nas mais variadas formas, e nascido a partir da ‘Cristo Vive’, neste dia terás a oportunidade de ouvir, ler, debater e partilhar sobre alguns dos grandes temas onde hoje se inserem os jovens.

As vagas são limitadas, por isso não percas tempo! Sabe mais e mantém-te atualizado ao seguir o Instagram e Facebook do Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa.

«Ulisses, para não ceder ao canto das sereias, que encantavam os marinheiros e os faziam espatifar-se contra os rochedos, amarrou-se ao mastro da nau e fechou os ouvidos dos companheiros de viagem. Ao contrário, Orfeu, para contrastar o canto das sereias, fez algo diferente: entoou uma melodia mais bonita, que encantou as sereias.»

[in Cristo Vive, 223]

A OPINIÃO DE
José Luís Nunes Martins
Aquilo que somos depende do que fazemos com o que recebemos. A nossa primeira responsabilidade será...
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Dialogar, escutar, discernir: três atitudes a marcar o processo sinodal iniciado em outubro de 2021 com as fases diocesana e nacional.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES