Uma semana com... um padre |
Padre Abel Mateus: O Padre da Aldeia
<<
1/
>>
Imagem
Ordenado sacerdote há um ano e meio, o padre Abel Mateus, de 35 anos, partilhou no blogue “Uma semana com… um padre” como é o dia-a-dia de um padre da aldeia.

Pároco de A-dos-Francos, A-dos-Negros e Landal – três freguesias da zona Oeste –, o padre Abel Mateus iniciou a sua partilha referindo que a sua semana não tinha nada de extraordinário. “Esta semana vão ouvir-me contar um pouco da minha vida. No meu primeiro ano do Seminário de Caparide ouvi o Con. José Ferreira, ao contar-nos um pouco da sua vida, dizer que a história da sua vida não tinha nada de muito edificante e por isso não percebia bem porque é que o tinham chamado para ali. No inicio desta semana preparo-vos para a mesma situação. A minha semana não tem nada de extraordinário… de qualquer forma é a vida de um padre da aldeia…”.

Feito o esclarecimento, no sábado, dia 23 de Janeiro, o padre Abel teve uma missão: “Ir acertar o relógio da Capela dos Casais de S. Helena, A-dos-Francos”. Segundo conta, “como o Pe. Rui Gomes sabia resolver o assunto” foi-lhe dar uma ajuda e o relógio ficou com o mostrador certo. “Como o povo na aldeia trata bem os seus sacerdotes houve logo quem convidasse para tomar alguma coisa depois do trabalho terminado. O acolhimento nos meios rurais é extraordinário…”, garante!

Ordenado presbítero em 2008, este sacerdote vive “com mais sete padres nas Caldas da Rainha… desde os 76 aos 27…. o que já dá para imaginar a animação da casa…”. O domingo é sempre atarefado. “Hoje o dia começou cedo, como sempre aos domingos. O despertador toca às 07.40 e não dá para facilitar nos horários. A vida de pároco da aldeia é sempre preenchida ao domingo de manhã com as missas todas seguidas contando sempre com as deslocações”. Conheça o rally paroquial deste padre em http://umasemanacom.blogspot.com. Neste dia ainda houve tempo para conhecer a sua futura afilhada: “Nasceu esta semana a Maria Francisca, filha de uns amigos que tiveram a gentileza de me convidar para ser o padrinho. Um bebé muito engraçado como todas as crianças pequeninas…”.

Segunda-feira, dia 25: “Esta não é de facto uma semana típica. Hoje seria o dia de folga. De ter ido dormir a casa dos pais e de ter ficado a descontrair de manhã. Mas hoje não foi assim”. Saiba mais no blogue “Uma semana com… um padre”. Terça-feira foi dia de recordar os tempos de seminário. O padre Abel marcou presença no Seminário dos Olivais, para as Jornadas de Formação do Clero. Quarta-feira, após as jornadas, dedicou-se à cultura: “O resto da tarde ainda deu para ir visitar a FNAC para me pôr ao corrente dos últimos lançamentos de discos e livros. Mas a noite só terminou depois de preparar o programa de rádio ‘Sementes de Vida’ que a Vigararia XIV tem na Rádio Litoral Oeste e que vai para o ar ao domingo às nove da manhã sobre actualidade religiosa”.

Na quinta-feira, dia 28 de Janeiro, terminou a semana de actualização do clero. “Do dia de hoje o destaque vai para a intervenção que concluiu as jornadas e que ficou a cabo do Cardeal-Patriarca. Foi um momento de procurar levar à vida nos padres o que é verdadeiramente um presbitério, não como um amontoado de gente que constrói o Reino de Deus sem norte, mas um corpo que vive e experimenta a comunhão”.

A sexta-feira foi “um dia pacato”, onde o padre Abel preparou a homilia do domingo. E ficou a conclusão: “Para quem esperava coisas extraordinárias lamento não terem acontecido. Mas é este o dia-a-dia de um padre da aldeia. Aos que nesta semana foram visitando e deixando os comentários os meus parabéns pela perseverança. A todos, um sincero obrigado. Deus vos abençoe e até sempre”.

 

 

Comentários e opiniões

“Caro Pe. Abel, gosto da simplicidade com que fala das pequenas coisas. Longe de grandes pensamentos, a nossa vida debate-se com a realidade concreta.”

Tiago Casaleiro

 

“Padre Abel reconheci-o na escola de leigos na Benedita, mas tal como você, a pressa da minha profissão, padeiro, não me deixou tempo para um olá que aqui fica.”

Luís Lopes

 

“Não sei se nos conhecemos Pe. Abel, mas tenho a certeza, que pertencemos à mesma Família...”

Maria Teresa Guedes Albuquerque

 

“Admiro a sua força e coragem, para, depois de dias preenchidissimos, ainda se disponibilizar a partilhar a vida e a esperança connosco. A sua entrega, e a de todos os sacerdotes, impele-nos a querer ir mais além. Que o Senhor o anime na sua Missão, e que o Santo Cura d'Ars, neste Ano Sacerdotal, seja o seu modelo de pastor.”

Salomé (Gaeiras)

 

“Ola Irmâo, Estamos na mesma situaçâo aqui na França… na minha paroquia de Billère sou o unico padre para três igrejas e 15 OOO habitantes embora tenho uma casa de retiro dos "padres brancos missionarios" a maior do mundo com 55 padres Que muito deram para com a Evangelizaçâo em Africa… sempre dificil substituir..gostei imenso dessas linhas de D.Clemente.”

Père François MATA - diocèse de Bayonne - França

 

 

Todas as partilhas do padre Abel Mateus

http://umasemanacom.blogspot.com/search/label/Pe.%20Abel%20Mateus

Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
José Luís Nunes Martins
i) Deus está na alegria e na tristeza. Está sempre presente, ainda que muitos dos que se sentem alegres...
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Qualquer reforma é um dinamismo permanente na vida das pessoas e instituições. Nesse sentido se entente...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES