Especiais |
Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia inaugurada oficialmente
Conversar no idioma do Evangelho
<<
1/
>>
Imagem

“Queridos amigos, bem-vindos a Cracóvia”. Está oficialmente inaugurada a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) na Polónia. Cerca de meio milhão de jovens marcou presença na Missa de abertura, no dia 26 de julho, presidida pelo Arcebispo de Cracóvia, cardeal Stanislaw Dziwisz, antigo secretário pessoal de João Paulo II.

  

“Chegou a hora que nós esperávamos há três anos. Vocês trazem muitas experiências, têm muitos desejos, falam muitas línguas. Mas a partir de hoje nós vamos conversar no idioma do Evangelho. É uma língua de amor. É uma língua de fraternidade, solidariedade e paz. Bem-vindos à cidade de Karol Wojtyla – São João Paulo II. Nesta cidade ele cresceu para servir a Igreja, daqui partiu para percorrer os caminhos do mundo inteiro, para anunciar o Evangelho de Jesus Cristo. Bem-vindos à cidade onde de modo muito especial podemos experimentar o mistério e o dom da Divina Misericórdia”, referiu o cardeal polaco, na celebração inicial da JMJ, que juntou cerca de meio milhão de jovens, na passada terça-feira, dia 26. No início da Missa, as relíquias de São João Paulo II e de Santa Faustina, os padroeiros desta JMJ, foram levadas até ao altar, em procissão, bem como a Cruz da Jornada Mundial da Juventude, que foi entregue por jovens brasileiros aos polacos.

A Polónia mobilizou mais de 40 mil homens para proteger o Papa Francisco e as centenas de milhares de jovens do mundo inteiro que ali acorreram. As autoridades reforçaram os controlos de segurança nas fronteiras, logo após os ataques no sul da Alemanha e os atentados no sul e no norte de França, incluindo o homicídio de um padre no interior de uma igreja. Antes da celebração de abertura, em conferência de imprensa, o Arcebispo de Cracóvia lamentou que “a paz esteja ameaçada pelo terrorismo brutal”, desejando que a Jornada Mundial da Juventude transmita uma mensagem de “paz, unidade, reconciliação e solidariedade”.

 

Viagem em dois tempos

O Papa Francisco, que viaja pela primeira vez para o coração da Europa católica, vai transformar esta viagem numa homenagem a João Paulo II, que como Papa se deslocou por nove vezes ao país natal. O programa da 15ª viagem do Papa argentino tem previsto, até este Domingo, 31 de julho, várias celebrações e pelo menos dez discursos. A chegada estava marcada para quarta-feira – dia de fecho desta edição do Jornal VOZ DA VERDADE – às 16h00 (15h00 em Lisboa), no aeroporto João Paulo II. Quinta-feira, dia 28, era dia de homenagem à tradição católica polaca, com uma Missa no santuário de Jasna Gora, em Czestochowa, por ocasião dos 1.050 anos do batismo na Polónia. O dia seguinte – sexta-feira, 29 de julho – iria ser marcado pelo silêncio, durante a visita de Francisco aos campos nazis de Auschwitz e Birkenau, onde morreram 1,1 milhões de pessoas entre judeus, ciganos, homossexuais e prisioneiros de guerra.

Neste fim-de-semana têm lugar os pontos altos da JMJ, com a Vigília de Oração com os jovens no Campus Misericordiae, ao início da noite de sábado, e a Santa Missa da Jornada Mundial da Juventude, no mesmo local, neste Domingo de manhã.

  

_______________


ORAÇÃO

JMJ CRACÓVIA 2016


Deus, Pai misericordioso,

Que revelaste Teu amor em Teu Filho Jesus Cristo

e, no Espírito Santo, Consolador, o derramaste sobre nós,

a Ti confiamos o futuro do mundo e de todos os homens. 

De maneira especial a Ti confiamos os jovens

de todos os idiomas, povos e nações.

Guiai e protegei-os nos complicados caminhos de hoje

e dê-lhes a graça de poder colher abundantes frutos

a partir da experiência da Jornada Mundial da Juventude de Cracóvia.

 

Pai celeste,

faça-nos testemunhas da Tua misericórdia.

Ensina-nos a levar a fé aos que duvidam,

a esperança aos desanimados,

o amor aos indiferentes,

o perdão a quem fez o mal

e a alegria aos infelizes.

Fazei com que a centelha do amor misericordioso

que acendeste dentro de nós

converta-se em uma chama que transforma os corações

e renova a face da Terra. 

 

Maria, Mãe de Misericórdia, rogai por nós.

São João Paulo II, rogai por nós.

Santa Faustina, rogai por nós.

texto por Diogo Paiva Brandão, com agências; fotos por www.flickr.com/krakow2016
A OPINIÃO DE
José Luís Nunes Martins
Aquilo que somos depende do que fazemos com o que recebemos. A nossa primeira responsabilidade será...
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Dialogar, escutar, discernir: três atitudes a marcar o processo sinodal iniciado em outubro de 2021 com as fases diocesana e nacional.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES