Pela sua Saúde |
Boletim médico #13
Azia e doença gastroesofágica
<<
1/
>>
Imagem

Embora surjam habitualmente associados, interessa compreender as diferenças entre os termos azia e doença gastroesofágica, ouvidos frequentemente em consultas médicas.

 

A azia (ou pirose) consiste na sensação de queimadura atrás do peito que pode ocorrer ocasionalmente após as refeições devido à passagem de conteúdo ácido do estômago para o esófago. Considera-se existir uma DRGE quando este sintoma, aliado ou não à regurgitação de líquidos ácidos, se manifesta de uma forma mais frequente ou intensa, podendo lesar a mucosa que reveste o esófago. A DRGE pode ainda revelar-se através de dor torácica, dificuldade na ingestão de alimentos, tosse irritativa, rouquidão ou sensação de asfixia noturna.

Os episódios esporádicos de azia podem ser evitados ou atenuados através de alterações associadas ao estilo de vida (emagrecimento) e à dieta (limitando, por exemplo, o consumo de café, chá, chocolate, picantes, gorduras ou bebidas carbonatadas). Podem ainda ser acrescentados pontualmente medicamentos como antiácidos, protetores da mucosa ou inibidores da secreção ácida. Por sua vez, para o tratamento da DRGE, é frequentemente necessária a administração de uma forma mais contínua dos medicamentos com ação mais potente na inibição da acidez (inibidores da bomba de protões). Mais raramente, a doença poderá ser tratada através de uma cirurgia antirrefluxo.

O diagnóstico da DRGE baseia-se na avaliação dos sintomas e na realização de exames complementares, como a endoscopia digestiva alta. Este exame é feito com recurso a um tubo flexível acoplado a uma câmara que permite visualizar no esófago a existência de erosões e de linguetas sugestivas de um esófago de Barrett (complicação de um refluxo crónico e que consiste na substituição do revestimento habitual por células de tipo intestinal). Não obstante, em cerca de metade dos casos, o exame endoscópico poderá não apresentar alterações, sendo necessários outros métodos para diagnosticar a DRGE.

 

A doença de refluxo gastroesofágico pode ser provocada 

O refluxo gastroesofágico é resultado de uma “agressão” da mucosa esofágica pelo conteúdo ácido refluído do estômago, facilitado ou provocado por determinados alimentos, tabaco e álcool, mas também por alguns medicamentos. Aspirina e outros anti-inflamatórios, anti-hipertensores e certos sedativos são alguns dos fármacos que podem desencadear queixas.

As roupas demasiado apertadas aumentam a pressão abdominal, facilitando igualmente o refluxo ácido.

Beber leite alivia a azia? Esta é uma informação muito difundida, no entanto não passa de um mito – ou, na melhor das hipóteses, de uma tática arriscada. Embora o leite possa suavizar temporariamente o desconforto provocado pela azia, a verdade é que o cálcio que contém pode estimular a produção de ácido pelo estômago, o que acaba por agravar o problema.

 

Jorge Esteves
Coordenador de Gastrenterologia no Hospital CUF Santarém

A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. É impossível ignorar a nossa pertença à União Europeia. Todos os dias, em muitas circunstâncias,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Depois da JMJ, que foi um acontecimento único, especial, impossível de esgotar em palavras ou análises,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES